Detalhes

23/05/2018


Oi, gente! Como vocês estão? Bora papear um pouquinho hoje sobre um assunto que tem feito parte das minhas reflexões ultimamente em relação a relacionamento a dois. Ando pensando bastante sobre algumas coisas que envolvem esse universo de estar com alguém e de ser com esse alguém, que estou pensando até em fazer uma série de posts sobre haha Pra gente poder compartilhar experiências e aprendermos mais uns com os outros. 
0

Pra você

20/05/2018


Poema escrito por Nathaly Dantas {Todos os direitos reservados}

Pra você que faz meu coração bater num ritmo desenfreado

Pra você que tira os melhores e mais bobos sorrisos dos meus lábios

Pra você que faz meu estômago parecer um salão de festa cheio de borboletas

Pra você que não sai da mesa sem a sobremesa
0

Redeeming Love

01/05/2018




Publisher: Multnomah books
Author: Francine Rivers
Number of pages: 480
Synopsis: California’s gold country, 1850. A time when men sold their souls for a bag of gold and women sold their bodies for a place to sleep.  Angel expects nothing from men but betrayal. Sold into prostitution as a child, she survives by keeping her hatred alive. And what she hates most are the men who use her, leaving her empty and dead inside. Then she meets Michael Hosea. A man who seeks his Father’s heart in everything, Michael Hosea obeys God’s call to marry Angel and to love her unconditionally. Slowly, day by day, he defies Angel’s every bitter expectation until, despite her resistance her frozen heart begins to thaw. But with her unexpected softening come overwhelming feelings of unworthiness and fear. And so Angel runs. Back to the darkness, away from her husband’s pursuing love, terrified of the truth she can no longer deny: Her final healing must come from the One who loves her even more than Michael Hosea does… the One who will never let her go.  A life-changing story of God’s unconditional, redemptive, all-consuming love. Over 1 million copies sold!

0

Clara

30/04/2018


Mini conto escrito por Nathaly Dantas {Todos os direitos reservados}

Clara, oi... Mais cedo eu estava andando pela rua que nos conhecemos. Lembro que esbarramos um no outro naquela quinta-feira chuvosa. Você estava super apressada cheia de livros em uma mão, enquanto a outra segurava o guarda chuva. Você olhou para mim e perguntou se eu estava cego, me fuzilando com os seus enormes olhos cor de mel. Pedi desculpas, mas você foi tão delicada que mandou eu me lascar. E mesmo assim, eu te achei linda e ri. Como uma pessoa rir ao ouvir a outra te insultar? 
0